sábado, 9 de Novembro de 2013

Estrelas



São estrelas,
que avistas ao longe..
.envolvidas na cauda dos cometas,
que pousam nesse leito celestial.

Passas o teu tempo,
as tuas noites..
.a contar estrelas pelos dedos,
como se contasses uma história.
História, que encanta...
tem um principio,
mas nunca terá um fim...
é eterna,
tal como o sentimento nobre
da amizade...
.pois as estrelas,
renascem cada dia que passa...

Susana Ferreira 

sábado, 23 de Fevereiro de 2013

Contradições




Conto pelos dedos os dias que faltam para te ver,
vou riscando as datas
numa simples folha de calendário., deste mês tão curto.
Tento parar o tempo,
as horas,
os dias,
nos momentos bem passados...
mas este teima em não parar ,
não anda ,
corre com passadas largas...
e eu tento agarrá lo,
porque ás vezes apetece que não fuja,
que não passe....

Susana Ferreira
 



sábado, 2 de Fevereiro de 2013



Coimbra

Coimbra,
Cidade das lágrimas
derramadas na fonte dos amores...
prantos chorados
pela bela D.Inês.
És Terra de sonhos.
encantos e tradições...
lendas,
que nunca te deixam morrer.
Em ti ,
existem poetas,
escritores famosos...
que vão contando a tua história.
Coimbra,sempre Coimbra...
és mulher
musa encantada,
no fado és cantada...
e pela Rainha Santa,
serás sempre abençoada.
Tu e as tuas gentes
alegria do teu viver...
Oh Coimbra do Mondego,
onde navega o Basófias
e se passeiam as ninfas
do Choupal até á Lapa...
a tua beleza perdura.
Coimbra,
dos amores...
feita de bons corações,
cidade dos encantos
é contigo,
sempre e só contigo...
que se aprende a dizer
Saudade...

Susana Garcia Ferreira


domingo, 13 de Janeiro de 2013

A espera






Maria, acordava de manhã cedo ainda o sol nascia . Todos os dias a sua rotina era atravessar a estrada e caminhar até há praia calma e deserta onde lhe estava destinado um lugar perto do mar, composto por duas cadeiras e uma mesa de madeira azul já desgastadas pelas marés e pelo tempo. Maria vivia sozinha já há uns cinco anos desde que se divorciara do marido, foi cada um viver para seu lado e Maria comprou uma pequena casa de praia mesmo junto ao mar, era lá que vivia e se sentia bem. Levava sempre todas as suas tralhas consigo, mas o que era indispensável e que nunca esquecia , era o seu livro que lhe fazia companhia de manhã até há noite, a sua máquina fotográfica para registar certos momentos , a sua lata de cerveja que a refrescava e os seus óculos de sol para melhor olhar o horizonte. Todos esses objectos eram pousados diariamente sobre essa mesa de madeira azul... Maria sentava-se , olhava o horizonte e contemplava também a segunda cadeira sempre vazia na esperança que alguém atravessasse o pontão e se sentasse nela, era sempre o que pensava.... Gostava também de fazer uma pausa na sua leitura e caminhar sobre a areia,sentir aquela sensação ,e caminhar pelo pontão até ao fim e depois regressar,sempre o fazia mas nunca por lá encontrava ninguém. Aquela cadeira continuava vazia , apenas o mar embatia nas rochas e se vinha sentar...


Susana Ferreira,escrito em Agosto


segunda-feira, 7 de Maio de 2012

Flor azul

Texto escrito ontem

Uma flor bonita,azul, sempre grande e viçosa,parecia estar sozinha, abandonada no meio de um vasto campo, as suas raizes nasciam de uma árvore,era de lá que colhia o seu alimento.A flor parecia que estava sozinha mas não estava,todos os dias,alguém por ali passava e a tratava bem, apreciavam a sua beleza,sentiam o seu intenso perfume, regava a flor sempre com muito amor e a flor ia assim crescendo cada vez mais forte com o que a terra lhe dava,e sempre todos os dias por ali alguém passava podiam ser pessoas diferentes,mas sempre davam amor e carinho aquela flor brilhante e viçosa que ali parecia estar só...







Robe de chocolate

Envolta no meu robe de chocolate,
chego-me a ti...
 sinto o aroma de morangos e framboesas
 acabadas de colher,
do nosso jardim.
Encosto-me,
beijo-te...
As fragrâncias misturam-se,
formando como que uma sobremesa inebriante.
Tu passas os dedos
 pela minha capa de chocolate,
 que a pouco e pouco se vai derretendo
destapando o meu corpo...
 e eu vou-me deliciando,
e provando...
os frutos acabados de colher,
saboreando
devagar....

 Susana Garcia Ferreira

domingo, 25 de Setembro de 2011

Rolinhos de salsicha á minha moda



Ingredientes

lata de salsichas de cocktail
Base de massa folhada
sal
pimenta
oregãos
pode levar também queijo ralado
1 ovo
sementes de sésamo
azeite

Numa frigideira deitar um pouco de azeite,juntar as salsichas,uma pitada de sal,um pouco de pimenta,os oregãos,e quem quiser pode juntar queijo ralado,saltear as salsichas até estarem mais coradas e desligar o lume.
Esticar a massa folhada num tabuleiro e enrolar as salsichas na massa,cortar em rolinhos,quando todos estiverem enrolados,pincelar com ovo batido,e polvilhar com sementes de sésamo.
Levar ao forno que já deve estar pre´-aquecido a 220 e deixar estar até os rolinhos estarem douradinhos e folhados.
Quem quiser pode juntar as salsichas directamente na massa,e temperar ai com os oregãos e com o queijo ralado se quiserem,e levar ao forno,assim não é necessário usar a frigideira.

Carne no tacho

Carne no tacho

Ingredientes

Ganso de Vaca
1 pacote de vinho branco
cenouras
alho
cebola
azeite
1 pimento vermelho
1 lata de tomate pelado
sal
um pouco de pimenta
piri-piri ou molho de piri-piri
um pouco de pimentão
ramo de tomilho
Também se pode juntar alho françês
Cubo de caldo de galinha

Esta receita deve ser feita num dia e só se deve servir no dia a seguir,para cortar melhor a carne.

Primeiro numa panela ,deita-se azeite e sela-se os sucos da carne num lume um pouco mais alto,virando de todos os lados.Depois desliga-se o lume e tempera-se a carne,com cenoura cortada ás rodelas,cebola cortada ás rodelas,2ou 3 dentes de alho,o tomate pelado, pimento cortado em tiras,e alho françês para quem quiser pôr.Depois deita-se sal,pimenta,um pouco de pimentão,tomilho,cubo de caldo de galinha e rega-se com um bocado de vinho branco quase até tapar a carne e com um pouco de azeite.
Leva-se ao lume brando, e deixa-se estar até ficar bem cozinhada,vigiando de vez em quando,pois pode ter que se acrescentar o resto do vinho e depois água por causa do molho.
Quando estiver pronto,tira-se do lume e deixa-se arrefecer e no dia a seguir pode cortar-se e servir-se, com arroz de manteiga,ou batatas salteadas ou assadas,puré de batata.
Se sobrar para os dias seguintes,pode com essa carne e o molho fazer um arroz de carne que também é muito saboroso.